• Leila Dienne Martínez

No pais dos contrastes, luxo e cultura!


No “ estacionamento” do condomínio. Marina privada dos moradores da The Pearl, ilha artificial que custou mais de US$ 150 bilhões.

Doha, capital do Catar, tem se tornado um destino disputado nos últimos anos. Isso porque além de estar estrategicamente posicionada no Oriente Médio servindo de escala para vários países, é a base da poderosa companhia aérea Qatar Airways, por três anos considerada a melhor empresa aérea mundial.


Para que se sujar com areia? Barraca de praia na Katara Beach, com direito a ar condicionado e serviço de restaurante.

O país é dono da terceira maior reserva de gás natural do mundo e maior exportador de gás liquefeito, o que o torna um país muito, mas muito rico. E aí que entra o luxo!!


Leilão de placas 2016, a placa 9999 (o carro não estava a venda) foi a segunda com lance mais alto e arrematada por 3 milhões de reais

Há pouco mais de 70 anos o Catar descobria o ouro negro, até então era um país pobre que vivia de pesca e da extração de pérolas. De lá para cá as novas gerações passaram a descobrir do que o dinheiro é capaz.


Lamborghini Aventador LP 700-4 US$ 320 mil

A cidade abriga cinco das maiores universidades americanas, redes de hotéis e Spas famosos, filial das maiores grifes de moda, um hospital somente para falcões, um dos Haras mais importantes do mundo e isso é só o começo. O país está adquirindo patrimônios  mundo a fora, como por exemplo, a famosa loja de departamentos Harrods, a grife Valentino, a Vila Olímpica em Londres, o banco Belga KBC e por ai vai.


Se foto tivesse cheiro você iria perguntar: onde está o cheiro de estábulo? Luxo dos estábulos do Haras Al Shaqab pertencente à família real.

Quando você circula por Doha você percebe que qualquer ideia que você tenha sobre ser rico está errada e pequena para os parâmetros da cidade.

Carros caros circulando, iates gigantes, joalherias, grifes...tudo pode ser exibido por aqui e com a maior naturalidade pois o país é praticamente 100% seguro.


Jóias são o artigo de luxo preferido das mulheres qataris. Isso porque em caso de divórcio não existe divisão de bens, elas ficam “apenas” com as jóias compradas durante o casamento.

Mas esse luxo todo é reservado para os Qataris, como o povo local é chamado.

Nós expatriados estamos aqui para trabalhar. Viemos ajudar a construir o país. A maioria dos contratos oferece além do salário, casa, carro, escola e plano de saúde. Isso nos deixa confortáveis comparado aos contratos brasileiros porque temos qualidade de vida e segurança. Mas não nos torna ricos, ao contrário do que muitos brasileiros imaginam que acontece com quem mora no Oriente Médio.

A maioria dos pontos turísticos não cobram ingresso, os estacionamentos são gratuitos, ou seja, fazer turismo em Doha não é caro.


Do joalheiro russo Peter Carl Fabergé pela bagatela de US$250 mil

Mas aquele Maseratti ou esse relógio Fabergé, ah esses luxos são para poucos.


Essa é uma das ostentações de Doha que cabe no bolso dos “normais”. 

Doce com folha de ouro da confeitaria francesa Fauchon, ícone na França desde 1886, com três filiais em Doha.


@turistandoemdoha te espera por aqui para te mostrar muito mais.

Nos siga nas redes sociais para saber mais sobre o país da Copa do Mundo 2022.

15 visualizações

2019 @turistandoemdoha 

Todos os direitos reservados

Fotos by Leila Martinez /Diogo Martinez

Desde 2014

Doha, Qatar 

info@turistandoemdoha.com

Whatsapp +974 33185310

33540380_779311298925896_486314662980222
1c23791d-a214-4fc2-867e-9e4374712b68.JPG
  • Instagram
  • Facebook ícone social
  • LinkedIn ícone social